sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Trilha, o mundo da ostentação

Olá pessoal do blog Pimenta Motos tudo bem? Espero que sim. Os poucos que acompanham o blog certamente já repararam quem não ando postando muitos textos. Isso ocorre por vários motivos, como estágio e faculdade. Mas especialmente por que não tenho mais moto de trilha, mas não se preocupe isso tudo é passageiro eu acho. Certamente muitos usuários vão descordar com esse texto, mas é assim que penso.

O tema de hoje é “Trilha, o mundo da ostentação”. Se que “ostentar” anda na moda ultimamente, particularmente odeio as músicas, mas se aplica bem ao mundo das trilhas. Quando comprei minha NX 150 , a primeira motoquinha logo percebi o quanto a ostentação era importante nas trilhas, em meio a guidões caríssimos, canos esportivos de valores absurdos etc. Muitos destes trilheiros atentos as roupas caras da Fox e acessórios ainda mais caros, parecem não desfrutar do simples prazer e da diversão oferecida por nossa queria DT 180 ou DT 200, sei que muitos devem ter torcido o nariz agora mas e a pura verdade.

O espirito aventureiro, a pura brincadeira fico encoberta pelas motos caras e pela pose de quem tem mais grana para gastar. Lógico que não critico quem tem boa condição financeira e pode ter uma moto melhor, uma roupa de trilha mais cara etc. Somente observo que nada disso é necessário para um domingo de muita zuera e lama. Muitas vezes ouvi certas pessoas ( não da pra falar quem né ) reclamando da DT 200 e 180 por causa do pedal. Falavam: "Não fica pedalando, a moto morre e ja era, mais uma peleja." Mas acabam comprando motos importadas exemplo a CRF 250 para Motocross que no pedal, e se quer tem descanso. 


Observo meus amigos falando e reclamando de motos mais antigas, é verdade que não foram feitas para essa atividade, mas vejo fotos do meu tio fazendo trilha de XLX 250, quando na época isso que era top, longe do conforto da CRF 230 e 250, guidão Protaper? Cano bellparts? Nada disso fazia diferença para ficar junto dos companheiros e se sujar um pouco. O recado de hoje é: Se você não pode ter uma CRF, WR, KTM, não fique triste saiba que sua moto atual pode te oferecer muitos finais de semana de diversão, BASTA ENCONTRAMOS OS AMIGOS CERTOS.

domingo, 23 de novembro de 2014

Dicas - Preparação de Cabeçote e Kits de potências duas faces da mesma moeda.


Olá pessoal que vem acompanhando o blog Pimenta Motos, esse post é mais uma dica rápida do que propriamente uma matéria. Todo mundo sabe o quanto apanhei do meu motor 150Cc ao tentar passá-lo para 200cc utilizando biela, pistão e cilindro da XR 200. Muitas pessoas me chamaram de leigo, de que não sabe de nada, em fim... nenhuma novidade que eu já não soubesse uma vez que não sou profissional mas um trilheiro amador comum que está aqui para compartilhar minhas experiências com vocês. Apesar de toda perda de tempo uma coisa eu aprendi:  Quando falamos de preparações de motores , falamos de gastos altos.

Mas vamos ao que interessa, muitas pessoas vêm acessando  lojas especializadas atrás de kits de potência, acreditando que eles sejam um verdadeiro milagre! a verdade é que esses kits de potência muitas vezes não passam de enganação, oferecendo pouco ou quase nenhum ganho de potência.  Ocorre uma vendeira enganação, seja explicitamente pelos anúncios ou pela omissão de informações (essa é minha opinião). Antes de realizar um aumento de cilindrada  não se iluda de que tudo será às mil maravilhas e seu gasto vai se resumir ao kit de aumento de potência



Carburação:

Dependendo do aumento de cilindra será necessário um ajuste mais agressivo (conforme a preparação ) levando muitas vezes até a troca do carburador para conseguir alimentar o motor com o novo kit de potência instalado. Sem essa medida certamente você terá uma grande perda de potência até pior do que estava antes. Em outros casos a troca do giclê de alta e baixa pode acabar solucionando o problema, em outros casos abaixar ou levantar a agulha do carburador também pode ser a solução. Mas fique esperto, caso necessitar da troca de carburador, será uma preparação que muitas vezes pode sair do seu orçamento.



Preparação de cabeçote:

Esse é outro item caro e de muita importância. Muitas vezes é feita a troca do carburador e instalado o kit de potência, mesmo assim não se tem o ganho esperado do novo motor, tendo como resultado uma moto frouxa. Isso ocorre por que é necessária uma preparação no cabeçote da moto, abrindo por exemplo a entrada de ar e combustível e do mesmo jeito o escape, A preparação de cabeçote é muitas vezes associada com o carburador mais importante que o kit de potência. Não adianta um carburador ideal se o cabeçote não consegue a quantidade de ar e combustível necessária para uma combustão eficiente. Esse é muitas vezes o fator que acaba nos deixando frustrados depois de uma preparação no motor.

Um exemplo muito interessante são os kits de 300Cc para XR 250 ( Tornado ) é possível a troca e aparentemente o bom funcionamento do motor. Mas ao comparar um motor 250 e outro 300Cc com o kit instaldo senti que o motor original oferecia muito mais ganho. Isso por que não tivemos uma preparação de cabeçote e carburador para acompanhar a mudança do cilindro e pistão.  Um pistão tachado forjado com uma boa preparação no cabeçote pode ser muito mais lucrativo.

A pouco tive uma XR 280Cc completamente preparada, nítida a mudança de potencia batendo até mesmo as tornados 300Cc. Porém a XR tinha uma preparação de cabeçote fortíssima. As CRFs 230 com o pistão 240 é um bom exemplo, uma preparação no cabeçote, mudança no gigles e agulha da moto proporcionariam uma potencia muito maior, mas não é o que vemos na pratica. Em resumo: Não existe almoço grátis!!! se quer preparar um motor prepare o bolso!!

É isso aí pessoal!!!

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Descubra a qualidade da sua gasolina e como isso afeta o desempenho da sua moto



Quando o assunto é desempenho todos se preocupam com cilindro, cabeçote, carburador, dentre muitos outros aspectos mecânicos e esquecem de algo básico, que influi diretamente no desempenho da sua moto: A GASOLINA. Sem esse item importantíssimo, não importa qual preparação seja realizada na sua moto, você nunca irá conseguir extrair o máximo dela.  Uma gasolina ruim limita o seu motor impedindo que você retire o melhor da sua moto.
Então no momento de abastecer sempre fica a dúvida: comum ou aditivada? Pra fazer essa escolha com sabedoria é preciso conhecer as diferenças entre cada uma delas. Então afinal de contas qual é a diferença entre gasolina comum e aditivada?



Gasolina Aditivada:

A verdade é que só precisamos saber qual a diferença da aditivada , bem a gasolina comum é simplesmente comum. Essa gasolina como o próprio nome sugere recebe outros produtos químicos, basicamente detergente/dispersante. Esses dois dispositivos capazes de manter limpo todo o sistema de alimentação da sua moto. Basicamente a gasolina aditivada não melhora o desempenho da sua
moto como muitas pessoas acabam pensando, o nível de octanagem das duas gasolinas é o mesmo, de no mínimo 87%.
Você sabia , que a gasolina no Brasil tem uma porcentagem mínima de mistura com etanol? Pois é, ¼  da nossa gasolina ( cerca de 25% ) contém essa mistura. O problema é quando essa porcentagem excede o limite permitido em lei, não precisa ser nenhum gênio pra descobrir que a que sua moto não permite uma queima eficiente de etanol ( pelo menos não as motos a gasolina ).
Tá bem, mais como saber se o posto que você está abastecendo obedece esse limite, como saber a qualidade da sua gasolina? Basta um pouco de água, é uma proveta (semelhante a um tubo de ensaio, pode ser comprado muito barato. ) O próximo passo é adicionar na proveta 50ml de gasolina e 50ml de água. Por uma dedução óbvia todo conteúdo somado vai ter 100ml.  O próximo passo é misturar , você vai perceber que a água não se mistura com a gasolina.

Você deve vai perceber que nos colocamos 50ml de água e de gasolina, teoricamente ambas agora dividas deveria ficar em 50ml ( no meio ). Mas não vai ser isso que vai acontecer.  A diferença que der entre as medidas é a quantidade de etanol misturado na gasolina. Depois basta uma regra de três simples para descobrir a porcentagem e saber se a gasolina é de boa qualidade ou não. Isso é por que sé a mistura passar de 25% de etanol nós temos uma gasolina de qualidade ruim. 

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Entenda a relação entre cilindradas, peso e cavalos de força da sua moto.

Olá pessoal, sei que estou um pouco sumido do blog, mas isso vai ser assunto para um outro post que não esse. Durante esse período “brincando” com motos de trilha acabei aprendendo um pouco ( o básico do básico ) sobre preparação de motores. Até certo tempo eu sempre tinha associado cilindradas a potência, o que não é verdade. Existe uma quantidade enorme de fatores capazes de influenciar no resultado final do motor. O que ocorre é que praticamente todos os fabricantes destacam a medida cúbica do cilindro para chamar a atenção dos consumidores e desviarem os olhares para real potência do motor.



Alguns destes fabricantes ainda realizam “arredondamentos” que matematicamente me parecem um pouco estranho. Como é o caso da CRF 230cc que na verdade tem 223cc, me parece um pouco estranho o arredondamento para 230Cc e não para 220. Como a CRF é a uma das motos mais populares na trilha ( pelo menos em sua categoria já que a XR está firme e forte ) resolvi fazer uma comparação entre ela e o meu motor que é de uma CBX strada 200Cc que na verdade contém 196,9cc3 ( um arredondamento um pouco mais plausível quando comparado da CRF ).

  Para que minha opinião não fosse “viciada” resolvi fazer a mesma comparação em um fórum popular sobre o assunto. Como existem muitos fanboys da CRF , resolvi não falar de quais motos se tratavam.

 
 MOTOS CRF 230 Strada CBX 200 XR 200
Cavalos de Força   19,3Cv a 8000 r.p.m   19Cv à 8500 r.p.m   17,2 cv à 8.000 r.p.m.
Torque   1,92 kgf.m a 6.500 rpm    1,7 Kgfm a 7.000 rpm   1,72kgfm a 6.500 r.p.m
Cilindradas   223Cc   196,9 cm³   196,9 cm³

domingo, 22 de junho de 2014

Kit Gráfico da Tornado em Corel

 Já falei muitas vezes o quanto é econômico os adesivos feitos nas gráficas quando se tem as medidas exatas das motos.  Muitas pessoas continuam preferindo os adesivos comprados em decorrência da qualidade deles.  É verdade que os adesivos comprados prontos tem uma qualidade superior, ainda sim a adesivagem da minha moto esta resistindo muito bem, mesmo sem ter colocado nenhuma outra proteção papel contact o qual recomendo bastante.

As fotos abaixo são de uma tornado que foi adesivada utilizando os adesivos que temos aqui no blog, logo depois da personalização feita pelo dono. Sem mais delongas abaixo todas as fotos: